Diabetes e saúde bucal: todo cuidado é essencial para preservar o sorriso

Foto: Reprodução/Ascom

A diabetes é uma doença crônica e que afeta mais de 12 milhões de brasileiros, segundo dados recentes da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). Entre as inúmeras complicações que a patologia pode trazer, também estão incluídas questões de ordem bucal bastante importantes.

A doença caracteriza-se por uma síndrome metabólica de origem múltipla que ocorre pela falta ou incapacidade da insulina de exercer sua função de forma correta. É um problema que muda totalmente o metabolismo, por isso, exige mudança de hábitos para preservar a saúde.

A secura da boca, uma das chateações que acompanham a diabetes, costuma ser responsável pelo aparecimento de aftas e cáries. Mas são os problemas na gengiva as maiores fontes de dor de cabeça. Para os diabéticos, evitar a ocorrência de gengivite e periodontite exige fiscalização mais constante.

De acordo com a médica e especialista em ortodontia, Sandra Silveira, existe uma lista de complicações associadas. “Um paciente com diabetes descontrolada está mais propenso a ter gengivite e doença periodontal, que provoca destruição óssea e ocasiona a perda da sustentação dos dentes”, afirma.

Dra. Sandra explica, ainda, que os portadores dessa doença são mais propícios a desenvolver inflamações bucais que, somado ao acúmulo de bactérias e restos de alimentos, favorecem o surgimento das cáries. Por isso, manter a higienização bucal é tão importante.

CUIDADOS ESSENCIAIS DO DIABÉTICO PARA A SAÚDE BUCAL:

• Controle glicêmico;

• Realize uma escovação perfeita: use fio dental, escove bem toda a superfície dos dentes, se possível, use o enxaguatório bucal;

• Cuide bem dos dentes e gengiva: examine com frequência se há feridas, sangramentos, dor;

• Visite periodicamente o dentista, pelo menos a cada 6 meses;

• Não se submeta a qualquer tratamento dentário se estiver com a glicemia descompensada e consulte, sempre que possível, seu médico endocrinologista caso vá fazer algum tratamento mais invasivo (extração e cirurgia, por exemplo).

Kátia Alves
Kátia Alves
Jornalista formada pela UniFanor, atua desde 2006 na área da comunicação. Também tem formação em Letras pela UECE e MBA em Gerência de Marketing pela Unichristus. Tem experiência em produção de telejornal e assessoria de comunicação. É revisora e redatora em uma agência de marketing e redatora do MÍDIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS
error: Conteúdo protegido por Direitos Autorais.