Governador vai distribuir absorventes higiênicos a estudantes de escolas públicas e universidades

Foto: Carlos Gibaja

O Governo do Ceará encaminhou um projeto de lei para a Assembleia Legislativa a fim de que autorize a aquisição e distribuição de absorventes íntimos higiênicos a estudantes da rede pública estadual e das universidades estaduais. A medida, que deve beneficiar cerca de 115 mil estudantes, vai buscar garantir a esse público condições básicas para higiene menstrual adequada, que é uma razão considerável para as faltas escolares e o abandono escolar. O anúncio foi feito através de uma transmissão ao vivo, via redes sociais, pelo governador Camilo Santana. Ao seu lado estavam a vice-governadora, Izolda Cela, a primeira-dama, Onélia Santana, e a secretária de Educação, Eliana Estrela.

O projeto vai instituir a “Atenção à Higiene Íntima Menstrual de Estudantes”, e busca combater o impacto da pobreza menstrual no acesso escolar garantindo o acesso a absorventes íntimos nas unidades escolares. A ausência de insumos básicos à saúde menstrual favorece à infrequência e o abandono escolar, por conta também de constrangimentos pelos quais estudantes possam passar no período menstrual.

A Organização das Nações Unidas (ONU) reconheceu, em 2014, que o direito à higiene menstrual é uma questão de saúde pública e de direitos humanos. E apontou que a pobreza menstrual, ou seja, a indisponibilidade de acesso a produtos de higiene e outros produtos necessários neste período menstrual por falta de recursos financeiros, evidencia diversos problemas sociais e de saúde, sendo um problema vivenciado mensalmente por 12% da população do planeta. Cartilha elaborada pelo Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em 2020 intitulada “Menstruação na pandemia e outras coisinhas +” coloca a saúde menstrual como um direito humano fundamental, e, utilizando dados de 2020, aponta que uma em cada quatro adolescentes brasileiras não têm acesso a absorventes.

Para Eliana Estrela, secretária de Educação, o momento da educação do Ceará é especial, pelo conjunto de ações que o Governo do Estado promove. Para Camilo Santana, a ação é importante para as pessoas mais vulneráveis do Ceará, algo fundamental que garante direitos humanos e que cuida bem das pessoas.

Kátia Alves
Kátia Alves
Jornalista formada pela UniFanor, atua desde 2006 na área da comunicação. Também tem formação em Letras pela UECE e MBA em Gerência de Marketing pela Unichristus. Tem experiência em produção de telejornal e assessoria de comunicação. É revisora e redatora em uma agência de marketing e redatora do MÍDIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS
error: Conteúdo protegido por Direitos Autorais.