Presidente Bolsonaro deve participar da 35ª Moto Romaria de Fortaleza e Canindé

Foto: Divulgação/Santuário de São Francisco

O engenheiro mecânico e organizador da Moto Romaria de Fortaleza e Canindé, Edson Maia, já deu início aos preparativos para a 35ª edição. No último domingo (27), Maia esteve em Canindé para analisar a área e situação viária do trajeto, como também buscar apoio logístico para o evento.

E este ano, há uma expectativa do presidente Jair Bolsonaro participar do evento. Segundo Maia, em um contato feito com comandante da Força Nacional, o Coronel Agnaldo, Bolsonaro teria demostrado interesse em participar do ato religioso que acontece em setembro.

De acordo com Edson Maia, uma equipe do Ministério da Justiça, teria procurado a Polícia Rodoviária do Ceará para sondar a situação atual da BR-020 no trecho percorrido pela moto romaria. Ao site GCMais, Maia falou da expectativa da participação do presidente no evento religioso. “Sempre fui imparcial, mas se o presidente vier, como chefe da nação, é a primeira vez que um presidente participa da motorromaria” disse.

Ainda segundo Maia, após os boatos da vinda de Bolsonaro ao Ceará, no mês de setembro, para participar do evento, a procura por inscrições disparou. Uma reunião entre a organização da moto romaria, prefeitura de Canindé, Santuário de São Francisco de Canindé, Polícia Rodoviária Federal e representantes do governo federal está pré-agendada para o próximo mês de julho.

Moto Romaria

O evento religioso acontece há a mais de 30 anos, como forma de pagar uma promessa feita por Maia. Em 1984, o organizador da moto romaria sofreu um acidente de trânsito e durante a recuperação, fez uma promessa a São Francisco, padroeiro de Canindé, para realizar anualmente o percurso, de motocicleta, entre a capital cearense e o município do sertão central para agradecer pela cura.

Kátia Alves
Kátia Alves
Jornalista formada pela UniFanor, atua desde 2006 na área da comunicação. Também tem formação em Letras pela UECE e MBA em Gerência de Marketing pela Unichristus. Tem experiência em produção de telejornal e assessoria de comunicação. É revisora e redatora em uma agência de marketing e redatora do MÍDIA.

1 Comentário

  1. Paulo Cesar diz:

    Evento religioso nunca foi e nunca será palanque de candidatos. O presidente quer se aproveitar dos movimentos a mostra aos leigos que o povo esta com ele, mas aqui não. Não somo palanque de candidatos, se vc presidente quer fazer parte de um evento visite os hospitais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS
error: Conteúdo protegido por Direitos Autorais.