Mês do Orgulho: Equipamentos públicos hasteiam bandeiras LGBTQIA+ em suas fachadas

Foto: Ascom SPS

Na próxima segunda-feira (28), Fortaleza vai estampar o Orgulho LGBTQIA+ na frente de diversos equipamentos públicos. As bandeiras nas cores do arco-íris, símbolo da luta dessa população, serão hasteadas junto às bandeiras do Brasil e do Ceará.

A ação que celebra o 28 de junho, Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, faz parte da campanha Ceará de Todes, da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos. O objetivo é dizer que o Ceará respeita a diversidade sexual de seu povo e deseja construir uma sociedade de empatia, com respeito a todes. Ao todo, 50 bandeiras, todas confeccionadas pelo coletivo Mães pela Diversidade, estarão espalhadas pela cidade.

No segundo ano sem Parada pela Diversidade, o hasteamento de bandeiras foi uma forma encontrada para colorir as ruas, mostrando o respeito à diversidade humana, explica a titular da SPS, Socorro França. A secretária-executiva da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Lia Gomes, observa que o hasteamento das bandeiras é um compromisso de diversos órgãos estaduais com a política LGBTQIA+. A secretária ainda chama atenção para a parceria com o coletivo Mães pela Diversidade.

Além da sede da SPS, outros equipamentos da Secretaria estarão com a bandeira, como os Vapt Vupt e o Cefisp (Centro de Formação e Inclusão Socioprodutiva), onde funciona a Coordenadoria LGBT. O prédio da Secretaria da Cultura (Secult) e seus 11 equipamentos culturais, como o Centro Dragão do Mar, Theatro José de Alencar e Porto Iracema terão as bandeiras hasteadas. E espaços como a Assembleia Legislativa, Castelão e Metrofor também irão colorir suas frentes com as cores do arco-íris.

Para o coordenador especial de Políticas para LGBTQIA+ da SPS, Narciso Junior, o hasteamento das bandeiras é uma forma de dizer que estamos juntos mesmo em tempos de isolamento social. Narciso lembra que a ação é uma das atividades propostas para o mês do Orgulho. No dia 28, a SPS exibe o filme Indianara, sobre uma ativista trans. No dia 29, haverá o lançamento do mapeamento de movimentos sociais LGBTQIA+. Ainda na semana, haverá um curso sobre comunicação LGBTQIA+, além de lives sobre juventude e empregabilidade LGBTQIA+.

Kátia Alves
Kátia Alves
Jornalista formada pela UniFanor, atua desde 2006 na área da comunicação. Também tem formação em Letras pela UECE e MBA em Gerência de Marketing pela Unichristus. Tem experiência em produção de telejornal e assessoria de comunicação. É revisora e redatora em uma agência de marketing e redatora do MÍDIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS
error: Conteúdo protegido por Direitos Autorais.